ambientes naturais e espaços públicos

*Espaço público: espaço de todos ou de ninguém?*

Imagem

Foto mostrando o lixo acumulado em uma passarela subterrânea do eixão.

Ao andar por Brasília e por outras capitais brasileiras é perceptível a degeneração dos espaços públicos. Calçadas quebradas, lixo no chão, praças abandonadas com bancos quebrados, muros pichados, jardins descuidados, árvores substituídas por arbustos que não geram sombra são alguns exemplos de coisas vistas frequentemente no meio urbano. É comum e frequente o posicionamento de isenção de cuidar dos espaços públicos da população. Claro que isso não acontece em todos os lugares, existem lugares até em Brasília que as pessoas se mobilizam para cuidar dos espaços públicos que frequentam ou próximos de onde moram.

Mas o que gera essa diferença de comportamento? O que faz algumas pessoas cuidarem do espaço público ativamente enquanto outras se ausentam completamente disso? Eu arriscaria dizer que grande parte disso é educação. Enquanto algumas aprendem que o espaço é de todos, e que por isso todos devem contribuir para a conservação e o bom estado dele, outras não possuem essa educação e entendem esse espaço como sendo de ninguém.

Imagem

Estudante limpando passarela subterrânea da 109/209 norte em uma iniciativa coletiva para a revitalização das passarelas, o Sarau Cultural.

 Essa diferença de percepção é fundamental para a relação com o espaço. Quando você entende o espaço como seu e de outras pessoas, a tendência é que você se apegue e se sinta responsável para manter esse espaço o melhor para o uso e habitação, já que você mesmo e pessoas queridas vão usá-lo. Já quando você o entende como não sendo de ninguém, você não se sente conectado a esse espaço, e como consequência não se sente responsável por ele. Desse processo surgem comportamentos muito comuns, como por exemplo a abstenção de responsabilidade e a consequente responsabilização de outro por esse espaço.

Sarau cultural na passarela da 109/209 norte.

Sarau cultural na passarela da 109/209 norte.

O outro pode ser outra pessoa qualquer anônima ou, muito mais frequentemente, o governo, que notadamente se preocupa muito pouco com a conservação dos espaços públicos em Brasília.

E você? Você percebe os espaços públicos como sendo de todos ou de ninguém? Você se empenha para cuidar dos espaços públicos que você gosta?

——————————————————————————————————————-

A Gabriela pensa assim. E você? Participe!

Anúncios

Um pensamento sobre “*Espaço público: espaço de todos ou de ninguém?*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s