desastres e planos de contingência

* Planejar e Prevenir: Terremotos no Japão *

Um plano de contingência, ou planejamento de riscos, visa fazer o estudo de um ou mais cenários de risco, assim como estabelecer os procedimentos necessários de ação, incluindo resposta ao evento crítico, socorro e auxílio às pessoas, reabilitação dos cenários e redução dos danos.

JQuake-01-700-GAs catástrofes naturais estão entre os eventos críticos que podem trazer maiores consequências. O Japão, por exemplo, localizado em uma das áreas mais sísmicas do planeta, numa zona de convergência de placas tectônicas (o “Círculo de Fogo”), terremotos são extremamente frequentes – dois em cada dez terremotos no mundo com magnitude superior a 6 graus na escala Richter atingem a área. O país tem um dos sistemas mais avançados de defesa civil e uma moderna tecnologia que reforça a estrutura de construções. A população recebe treinamento desde a infância sobre como agir em caso de emergência, e todos vivem em estado de alerta. Apesar de eventos como esse não poderem ser evitados, é possível, com um sistema de planejamento adequado, a prevenção de certos problemas intimamente ligados ao evento em si (o terremoto), além de medidas de redução de prejuízos.

Os treinamentos são realizados mais de uma vez ao ano, e incluem aprender a controlar o pânico, assim como medidas de proteção: como sair dos edifícios, como se proteger dentro de casa, o que fazer quando estiver na rua, em transportes públicos, etc. Uma das medidas de redução de riscos é tomada já na construção de prédios e casas. Os edifícios possuem estruturas flexíveis e os armários são todos presos às paredes. Além disso, meios de comunicação em massa estatais (rádio e tv, principalmente) são os primeiros responsáveis à informar a população sobre acidentes e desastres de grande porte.

Para orientar a população, o governo japonês criou também um manual de sobrevivência em caso de terremotos, ao qual todo cidadão tem acesso. Nele, estão incluídas diretrizes como: esconder-se embaixo de mesas seguras para proteger a cabeça; ter, em casa, um kit terremoto (lanternas, água e comida); desligar gás e aquecedores de óleo assim que perceber os tremores; verificar calmamente a situação e tentar agir com calma; andar a pé em vez de usar o carro; evitar ser enganado por falsos rumores.

————————————————————————————————-

A Giulia pensa assim. E você? Participe!

Anúncios

6 pensamentos sobre “* Planejar e Prevenir: Terremotos no Japão *

  1. No Japão, com os terremotos, não existe a possibilidade de evitar o desastres, só ameniza-lo. Sendo assim, a política de prevenção pertence à cultura do pais, e é ensinada de forma similar

  2. Ina é uma cidade japonesa localizada na província de Nagano. A região é muito atingida por terremotos e possui uma grande comunidade de brasileiros descendentes de japoneses. O vídeo a seguir mostra o treinamento para este tipo de catástrofe em uma escola infantil de brasileiros, os ensinando a como proceder quando um terremoto acontecer: http://www.youtube.com/watch?v=EOtNDfKBll0

    • Oi Ezequiel,
      é uma questão complexa, mas acho que passa pela melhoria de sistemas de alarme, melhoria de materiais de construção adequados para suportar a força desses fenômenos naturais, evitação de construções em locais de encosta e outros de risco e extenso treinamento com a população, para que saiba como se comportar nesses momentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s