espaços específicos - hospitais

* Casas de parto humanizado – Principais motivos para a sua necessidade *

Protesto parto hum

Para quem lê surge a dúvida: o que é parto humanizado? Primeiramente vou esclarecer alguns conceitos importantes para se entender o que ele é e por que é ele é um exemplo de ética e valorização da mulher. Desde os tempos mais remotos as mulheres davam a luz a seus filhos de forma natural, como os animais. Nos tempos modernos se iniciou uma falsa noção, por motivos diversos que vou citar mais pra frente, de que o parto é quase sempre perigoso e danoso à saúde da mulher. Com isso veio a necessidade da mulher parir em hospital, com acompanhamento médico e praticamente no mesmo ambiente que são realizadas cirurgias por motivos de doenças.

doula

Atualmente existem mulheres que acompanham todo o processo de gravidez e o parto, as Doulas, que possuem conhecimentos tradicionais passados de geração a geração aliados a conhecimentos de medicina alternativa. Elas apoiam tanto psicologicamente quanto fisicamente a gestante, aliviando suas dores físicas e emocionais. Conversando com algumas delas percebi que elas entram em consenso em uma coisa: para elas a mulher deve ter o poder completo sobre o próprio corpo e decidir como será feito o seu parto. Essa é a lógica base do parto humanizado, assim como a necessidade da mulher ter o melhor ambiente possível, mais acolhedor e com mais possibilidades de escolha, e a companhia de pessoas queridas que podem ajuda-la a se sentir melhor no momento do parto, além de todo o apoio da Doula.

parto-cpn

Entre elas existe outro consenso bem desagradável de se saber: é muito comum, em hospitais, médicos realizarem cesariana sem o consentimento da mulher e em situações em que seria plenamente possível um parto natural. Além de que até em casos de parto natural, muitas vezes é realizado um pequeno rasgo na vagina da mulher, que muitas vezes deixa sequelas por muitos anos ou até pro resto da vida. Segundo elas, esse rasgo é desnecessário em 100% dos casos, e as cesárias quase nunca são realmente necessárias. Outra questão é que os hospitais, na maior parte das vezes, não se preocupam em tornar o ambiente de parto mais agradável para a mulher. O ambiente é quase sempre opressor, com uma quantidade desnecessária de pessoas assistindo, muitas vezes com até luz direta no rosto da mulher e sem o apoio psicológico necessário. Sem contar que em muitos deles é proibida a entrada da Doula. Claro que não são todos, mas uma boa parte deles, segundo elas. Os motivos para essas coisas acontecerem são diversos: lógicas machistas enraizadas na nossa sociedade, a perspectiva do parto como uma situação de extremo risco ou até uma doença, o ganho de dinheiro acima da ética, no caso dos processos cirúrgicos feitos desnecessariamente, dentre outros.

sala parto hum

Isso leva a um questionamento: como é o ambiente ideal para um parto humanizado? Em muitos casos as mulheres escolhem parir na sua própria casa ou em casas de parto humanizado, que tem todos os equipamentos de apoio para o momento do parto, além de um ambiente adequado para um maior conforto da mulher. Como é muito comum a mulher não ter a estrutura em sua casa para o parto, a busca por casas de parto humanizado está cada dia maior. Em Brasília temos uma casa de parto humanizado, localizada em São Sebastião, e estima-se a construção de outros futuramente.

————————————————————————————————-

A Gabriela pensa assim. E você? Participe!

Anúncios

Um pensamento sobre “* Casas de parto humanizado – Principais motivos para a sua necessidade *

  1. É um absurdo, que a grávida, a mais diretamente envolvida no trabalho de parto, tenha o seu bem-estar e opinião deixadas de lado por conta de questões financeiras e práticas como o médico ganhar mais dinheiro e economizar tempo por fazer uma cesárea. Segundo a OMS, o número recomendado de cesáreas por região não deveria ser superior a 25%. No Brasil o número de parto desse tipo em 2003 chegou a 25%. Agora, 10 anos depois como anda esse número?

    Também quero deixar 2 links nesse comentário: um deles é sobre alguns números do parto de cesárea no Brasil e outro é uma reflexão de um blog feminista sobre o poder (ou a falta dele) da mulher de decidir a forma como será o seu parto : http://migre.me/d58gb
    http://goo.gl/h35eI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s